FOTO_quem sou eu
DESCRIÇÃO DA IMAGEM: Fotografia em preto e branco mostrando um rosto com uma interrogação dentro de um enquadramento feito com as mãos.

Por Carla Codeço

Sou mãe de dois. E ser mãe é assim: a gente se preocupa com problemas reais, que estão acontecendo no momento com nossos filhos, mas também se preocupa com problemas futuros. Até mesmo com possibilidades de problemas futuros. Essa sou eu. Mãe, deveras preocupada e antecipadora de problemas.

Pois bem, estava eu antecipando problemas e preocupada, após conversa com a terapeuta de meu filho que está prestes a fazer nove anos e tem síndrome de Down. Conversávamos sobre os sinais de maturidade que ele vem apresentando e que começa a se dar conta de quando, ao interagir com alguém, perceber se é aceito ou não. Se estão rindo junto com ele ou se estão rindo dele. Se o tipo de convívio o valoriza ou o infantiliza. Maturidade e despertar onde o olhar da família e o dele próprio sobre quem ele é não são mais suficientes. É hora de ganhar o mundo e se reconhecer através dos olhos dos pares, através dos olhos dos outros.

E eu comecei a matutar e remoer pensamentos sobre como ele vai lidar com esta nova imagem construída dele mesmo. Se esta imagem fará jus à pessoa maravilhosa que é ou se o reduzirá a uma deficiência.

Eis que um acontecimento me puxa de volta para o agora. Tira-me da batalha com os problemas possíveis, ainda não reais, e me mostra de forma clara que imagem é esta que as pessoas de seu convívio têm dele.

Na turma de 3º ano da qual o Rafael faz parte, houve uma eleição para representante de turma. A princípio os meninos nem poderiam se candidatar já que lideravam o ranking de mau comportamento. Depois de muita reflexão da turma, os meninos foram liberados para participar. Ao Rafael foi perguntado se gostaria de se candidatar a representante de turma. Ao que ele respondeu com firmeza e convicção que sim. Imediatamente a turma se animou e formou torcida organizada comemorando a inciativa do meu rapazinho. O voto foi secreto. Cada criança depositou seu papelzinho na urna. Teve início a apuração dos votos. Rafael aos poucos liderou a disputa se colocando 10 votos à frente do candidato logo atrás dele numa turma de 20 alunos. A cada voto lido a turma gritava o nome dele e torcia. Ganhou em disparada. E não é que o danadinho ainda teve a generosidade de votar, não em si mesmo, mas em seu melhor amigo?!

Estou certa de que neste despertar para o olhar do outro sobre si, meu filho teve, neste dia, a certeza de que é respeitado e admirado do jeitinho que ele é. Tendo Down e enxergando muito pouco. Sendo ele mesmo.

11 comentários em “Quem sou eu?

  1. me emocienei ,pois meu filho de doi anos SD. ja me perguntei como sera o amnha e hoje ?. as vezes quando levamos para pracas onde ele procura interagir com outras crianças , elas os exclui da brincadeira fico triste , ai tento mostrar a criança que tb brinca e so ensina lo, minha sobrinha explica as coleguinhas q ele e cafe com leite rss e pega em sua mao levando pra de junto dela e mistra o sentido da brincadeira. Ai me pergunto e quando nao tivermos proximo como sera que vai reagir ou se sentir. Sofro por antecipação.

    Curtir

  2. Parabéns Carla, me emocionei lendo o seu texto. Ele prova como o Raphael se sentiu seguro em aceitar participar da eleição a candidato para representante da turma. Digo mais uma vez parabéns, pois essa atitude dele mostra o quanto a estrutura familiar a que ele pertence tem peso e é fundamental para que isso acontecesse. Sucesso para o Rafael, sempre! Abraços!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Parabéns Carla, me emocionei lendo o seu texto. Ele prova como o Raphael se sentiu seguro em aceitar participar da eleição a candidato para representante da turma. Digo mais uma vez parabéns, pois essa atitude dele mostra o quanto a estrutura familiar a que ele pertence tem peso e é fundamental para que isso acontecesse. Sucesso para o Rafael, sempre! Abraços!

    Curtido por 1 pessoa

  4. Que coisa boa de se ler! Eu vi o Rafael, pela primeira vez, quando ele tinha uns 5 anos. É bom demais ler esse texto agora e ver em que direção a vida dele está caminhando. Fico muito feliz por ele. Por vocês! Bjs

    Curtido por 1 pessoa

  5. O Rafa cresceu com essa turma, claro q alguns entram, e outros saem. Mas o núcleo permanece. Isso é excelente para ele, todos amam, respeitam, ajudam e torcem por ele. Ele é uma criança apaixonante!!! Tanto pelos amigos, mas como pelos pais dos seus amigos.
    E eu sei, que todas as crianças com SD são maravilhosas e podem ser um exemplo como o Rafa. Basta ter carinho, amor, estímulo e atenção.
    Cristiane Villarinho.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Oi Carla, eu tenho um menininho de 5 anos com mielomeningocele, ele usa cadeira de rodas.Como eu penso como vc, será que a deficiência vai impedir as pessoas de enxergarem a pessoa maravilhosa que ele é? E as nossas preocupações com o futuro, como são difíceis.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s