DESCRIÇÃO DA IMAGEM: a foto mostra Felipe, um menino de 10 anos, que sorri em meio a bolinhas coloridas de plástico. 

O diagnóstico de Felipe me fez conhecer a solidão. Eu não conhecia nenhuma outra mãe que tivesse um filho ‘daquele jeito’, que não falava, não compartilhava, não aprendia, tinha ataques de fúria incompreensíveis para mim e principalmente para esse mundo tão cheio de padrões.

Os anos de jornada me trouxeram uma legião de amigos que são pais e mães de crianças, jovens e adultos autistas. Mas não é só por isso que não me sinto mais só. É que entendi que eu não preciso consertar meu filho. Tem muito empenho para que ele progrida diariamente, claro. Mas eu só precisei aceitá-lo, com seu jeitinho único – às vezes bem difícil, mas a maior parte do tempo doce e divertido. 

Que o 2 de abril seja um dia para que vcs, pais e mães que se sentem sós, encontrem a sua, ou melhor, a nossa tribo e comecem a enxergar que o autismo é uma batalha diária, sim, mas está longe de ser um fardo. E que o sorriso no rosto de nossos filhos faz a luta valer a pena. (Luciana Calaza)

💙 #2deabril #diamundialdoautismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s