PRÊMIO PARATODOS DE INCLUSÃO ESCOLAR 2017
paratodoslogo

Sabemos que os professores são um dos principais agentes transformadores da sociedade. De nada adiantam leis ou diretrizes, se os profissionais de ensino não tomarem para si um dos maiores desafios que a Educação, hoje em dia, impõe a todos: a inclusão.

Pensando nisso, o Paratodos, com patrocínio da LECCA Investimentos e apoio dos Institutos Alana, Mara Gabrilli e Rodrigo Mendes, lança o Prêmio Paratodos de Inclusão Escolar 2017, que visa a premiar experiências pedagógicas inclusivas que foram desenvolvidas por professores de instituições de ensino regular. O objetivo do prêmio é reconhecer, mas também estimular e disseminar, ações inclusivas em todos os segmentos da educação. Nesta segunda edição, podem participar professores da rede pública e da rede particular da Educação Infantil ao Ensino Superior. No ano anterior, os trabalhos aceitos ficavam restritos da educação infantil ao ensino médio. Em breve, o regulamento da premiação será divulgado no site do Paratodos. Clique aqui para saber mais sobre a primeira premiação do Paratodos.

De outubro a dezembro de 2017, professores de todo o Brasil poderão inscrever sua experiência pedagógica referente aos anos letivos de 2016 e 2017. É importante destacar que caberá ao professor de turma apresentar a experiência realizada em sala, observando o que aplicou com a turma toda e como desenvolveu a atividade com o aluno em situação de inclusão. Também precisarão ser informados, além da forma como foi executada a atividade, os resultados práticos da experiência, como o alcance dos objetivos de aprendizagem ou meta individual. Também será preciso relatar o impacto socioemocional na turma e no corpo docente. A seleção das experiências vai considerar também objetividade do relato da experiência; consistência pedagógica e conceitual, sucesso escolar dos alunos envolvidos, contextualização da escola e potencial de aplicação da experiência em outras realidades educacionais. Também serão levados em conta esforço incomum, determinação, isenção, perseverança, ética e respeito à diversidade.

Além do vencedor do Prêmio Paratodos de Inclusão Escolar 2017, que receberá um tablet, os melhores relatos serão divulgados no Diversa – plataforma, do Instituto Rodrigo Mendes, de troca de experiências e construção de conhecimento sobre educação inclusiva. As escolas ou faculdades nas quais foram desenvolvidas as experiências selecionadas como finalistas serão premiadas com placas comemorativas. A divulgação oficial do resultado, com data ainda a ser definida, acontecerá em maio de 2018.

Ainda que a triagem dos trabalhos recebidos seja feita pelo Paratodos, cabe a um júri convidado avaliar as melhores experiências em inclusão. O júri é formado por especialistas em educação inclusiva:

Fazem parte do júri:

MARIA TERESA ÉGLER MANTOAN. Pedagoga, mestre e doutora em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, professora assistente da Universidade Estadual de Campinas. Dedica-
se, nas áreas de pesquisa, docência e extensão, ao direito incondicional de todos os alunos à educação escolar de nível básico e superior de ensino. Oficial da Ordem Nacional do Mérito Educacional no Grau de Cavaleiro – Reconhecimento a contribuição à Educação no Brasil.

MARÍLIA COSTA DIAS. Pedagoga pela UFRGS, mestre e doutoranda em Educação pela FEUSP. Foi Coordenadora dos Programas de Pós-graduação e Educação Continuada no Instituto Singularidades e coordenadora e professora da especialização em Educação Inclusiva no Instituto Vera Cruz. Assumiu cargos de gestão na APAE de São Paulo e na Fundação Projeto Travessia. Realizou consultoria para MEC, Secretarias de Educação municipal, escolas particulares, ONGs e editoras. É coordenadora pedagógica na Comunidade Educativa CEDAC e professora no curso de Pedagogia do Instituto Vera Cruz.

MARTA ALMEIDA GIL. Consultora na área de Inclusão, Coordenadora do Amankay Instituto de Estudos e Pesquisas (www.amankay.org.br), responsável pela  elaboração da Metodologia SESI SENAI de Gestão da
Inclusão,  pesquisadora; conteudista de EAD e vídeos; e colunista da Revista Reação. Autora do livro “Caminhos da Inclusão – a trajetória da formação profissional de pessoas com deficiência no SENAI-SP” e organizadora do livro “Educação Inclusiva: o que o professor tem a ver com isso ?”.

A divulgação oficial do resultado acontecerá em maio de 2018.

Participe, divulgue o Prêmio  e vamos pensar juntos numa educação cada vez mais #paratodos.

__________________________________________________________________

barra logos